• Cristalwolf Lobazul

Pra que você quer saber?

Tem gente que vive perguntando da nossa vida né? "Como vai o casamento? Está trabalhando na onde agora? Como você tá?" Mas será que essa gente está interessada em seu bem-estar ou está apenas te sondando para apreciar seu insucesso e se gabar do seu fracasso? Pra que as pessoas querem tanto saber da sua vida (profissional e amorosa) se você não tem o interesse de saber da delas?

Isso é gente interesseira, gente tóxica. Gente que está só a fim de ver o que anda dando certo e errado na sua jornada para não cometer os mesmos erros, tomar atalhos e ainda se sentir superior a você no final das contas por ter "contornado" os obstáculos com "sabedoria". Pode perceber que este é o tipo de pessoa que te põe pra baixo quando você tenta fazer algum projeto inovador e que vive te inferiorizando apenas por ser quem você é.


É gente que adora ver você se esborrachar no chão pra poder virar e dizer "Eu te avisei!", mas que nunca oferece a mão para você se levantar. Ou quando oferece, já põe o pé pra você cair de novo.


Gente assim faz a vida travar e você não sair do lugar. Pois você começa a ter medo de arriscar nas próprias ideias e de errar. Essas pessoas fazem você acreditar que o erro é um caminho sem volta, é inadmissível e te passam a impressão de que são pessoas sensatas e equilibradas. Mas no fundo são as que mais têm medo de sair da zona de conforto e enfrentar o mundo dentro das próprias ideologias.


É diferente quando alguém te faz estas perguntas casuais pensando no seu sucesso. Neste caso, as perguntas geralmente vêm acompanhadas de respeito, sugestões de melhorias, críticas construtivas e palavras de incentivo. E o principal: Vêm livres de qualquer interesse que não seja o seu bem-estar.

Errou? Tenta de novo, até acertar. Caiu? Levanta e tenta de novo. Pensamento positivo e coração valente. E quando tudo der errado na sua vida, faça dar certo. Se não houver um caminho, faça um.

0 views

Contact:

© All content on the Cristalwolf's website is protected by copyright, which means that no text or image can be used without the express permission of the author, even quoting the source or crediting the image.